sexta-feira, 29 de março de 2013

BioShock Infinite - Primeiras Impressões

Fiquei em dúvida se fazia ou não as primeiras impressões de Infinite, já que, provavelmente eu só ficaria elogiando ao game ao invés de realmente relatar tudo que acontece na gameplay de primeiro momento. Acontece que tudo que temos de primeiro momento é fantástico, ou seja, não há como falar mal de Infinite. Confira as primeiras impressões do game:

• A primeiro momento o que mais chama a atenção é a dublagem excelente e os gráficos excepcionais. Comparado a BioShock 2 tivemos uma grande melhora nos dois aspectos que podiam pecar nos games anteriores;
• Diferente da morta Rapture, Columbia é viva. Temos diversos acontecimentos em tempo real, e outras programadas para o jogador não perde-las. Também temos variados mini-games na cidade a fim de arrecadar um pouco mais de dinheiro;
• A música e a religião são fatos presentes em BioShock Infinite. Os habitantes da cidade flutuante parecem ser crentes em algum tipo de profeta e todo o tipo de arte o venera, como a música e as pinturas;
• Os antigos "Plasmids" tiveram seus nomes alterados para "Vigors" já que Infinite se passa anos antes de BioShock 1 e 2.
• O combate corpo-a-corpo está mais presente no game, diferente dos títulos anteriores da série onde só era usado em caso de falta de munição.
• O ponto mais positivo de BioShock Infinite parece ser sua trama, seguido de gráficos e trilha sonora;
• Enfim, BioShock Infinite é aparentemente o melhor título de 2013 até agora e fortíssimo candidato a GOTY. Mas será que o game é tudo isso mesmo? Iremos conferir isso em uma breve análise.

Jhonn o//